Hugh Hefner morreu. Um ícone de nossa era. Ícone do ódio às mulheres e da naturalização do pornô e da cafetinagem, como disse a pesquisadora feminista Gail Dines, especialista em pornografia. Segundo a estudiosa, ele chamava mulheres de “dogs” e comoditizou, no jogo capitalista, o corpo feminino. Por fim, acoplou tudo isso à intelectuais, para […]

via Hugh Hefner: representante do patriarcado, não da “revolução sexual” — Vulva Revolução

Anúncios